A região glútea é uma das áreas anatômicas mais valorizadas no corpo. Os glúteos, quando bem modelados, conferem harmonia e graça, significam beleza e saúde, além de terem importante papel no visual corporal. No Brasil, o glúteo é considerado um símbolo sexual em evidência por homens e mulheres e pode influenciar drasticamente na autoestima e na autoconfiança de uma pessoa.

Quando a genética não foi muito favorável ou quando outros agentes (perda de peso, tempo e gravidade) prejudicaram esta importante região do corpo, a cirurgia plástica propõe o tratamento com a gluteoplastia de aumento, a solução para ter um bumbum atraente. Por ser um procedimento relativamente novo, muitas pessoas não sabem dos benefícios e vantagens que a gluteoplastia pode trazer.

 

PARA QUEM ESTÁ INDICADA A GLUTEOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DE GLÚTEOS)?


Os pacientes com atrofia dos glúteos, que tenham glúteos pequenos e disformes, que tiveram uma perda de peso importante, com flacidez ou que estão sob os efeitos do tempo e da gravidade simplesmente, são ótimos candidatos à gluteoplastia.

 

BENEFÍCIOS TRAZIDOS PELA GLUTEOPLASTIA


Por mais que o bumbum não esteja localizado numa região central ou na face - lugares que geralmente chamam muita atenção e dificilmente podem ser disfarçados - ele pode influenciar diretamente na auto-estima de uma pessoa. O mais importante numa cirurgia plástica, por mais simples que seja, é que o cirurgião plástico possa proporcionar aos seus pacientes um estado de equilíbrio entre a mente e o corpo.

 

TIPO DE ANESTESIA


Pode ser geral, mas geralmente é utilizada a anestesia peridural ou raqui. A escolha vai depender do cirurgião e do anestesista, levando em consideração cada paciente.

 

TEMPO DE INTERNAÇÃO E RECUPERAÇÃO


Geralmente a cirurgia dura de duas a três horas e o paciente fica internado de 12 a 24 horas. Ao término da cirurgia, o paciente fica em posição semi-sentado, sempre com apoio acima e abaixo do glúteo. No dia seguinte à cirurgia pode caminhar. Deve manter um repouso por no mínimo 15 dias.

 

RETORNO ÀS ATIVIDADES


Após 2 a 3 semanas é possível retornar ao trabalho.