A ginecomastia representa a condição benigna mais freqüente da mama masculina. Os homens que têm o desenvolvimento exagerado de suas mamas podem muitas vezes ficar constrangidos com a situação, principalmente quando adolescentes, que chegam a se abster do convívio social por conta de sua condição. Felizmente, a cirurgia plástica propõe várias alternativas de tratamento da ginecomastia com procedimentos eficazes e resultados previsíveis.

 

EXISTE UMA IDADE MÍNIMA PARA SE REALIZAR A CORREÇÃO DA GINECOMASTIA?


Não. Por se tratar de um procedimento de correção relativamente simples e de uma disfunção constrangedora para qualquer homem, uma vez diagnosticada a ginecomastia e afastadas as possibilidades de o paciente ser portador de alguma doença que pode ter gerado-a (ginecomastia patológica), a correção pode ser realizada, desde que haja consentimento do paciente, bem como autorização e consentimento dos pais, nos casos de o paciente se encontrar na menoridade.

 

QUAL É O TEMPO MÉDIO DE DURAÇÃO DA CIRURGIA?


Uma a duas horas, dependendo da necessidade ou não de retirada de glândulas.

 

QUAL O TIPO DE ANESTESIA É FEITA?


Em mais da metade dos casos, a anestesia é local associada à sedação. Quando há a necessidade de grandes ressecções de pele ou glândula, a anestesia de escolha é a geral.

 

HÁ NECESSIDADE DE INTERNAÇÃO?


Normalmente, a cirurgia permite a alta no mesmo dia. Entretanto, nos casos mais severos, pode ser necessária uma retirada maior de tecido (pele), indicando-se uma internação de até 24 horas.

 

ONDE SE LOCALIZA A CICATRIZ?


Na maioria dos casos é possível obter um bom resultado, mesmo com retirada de pele e glândula, com uma cicatriz somente ao redor da aréola. Nos casos em que a correção é feita somente com lipoaspiração a cicatriz é mínima, com menos de 1cm de extensão.